» » » Mulher é acusada de pagar R$ 2 mil reais para matar o companheiro em Simões Filho

Kléber Pereira Silva, 33 anos, conhecido como “Klebinho”
Autor: Redação

Dois meses após a morte do barbeiro Kléber Pereira Silva, 33 anos, conhecido como “Klebinho”, assassinado a tiros em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), houve uma reviravolta sobre a autoria do crime. O caso, que foi inicialmente tratado como latrocínio (roubo seguido de morte), ganhou uma nova versão após a prisão de um dos suspeitos de cometer o homicídio, e agora a última companheira da vítima está sendo acusada de ser a mandante do delito.A Polícia Militar informou ainda, que foi até a residência da suposta mandante, a companheira da vítima, e a conduziu até a 22ª Delegacia Territorial onde prestou depoimento, sendo liberada logo em seguida.
A policia estava investigando o caso, e na tarde da última quarta-feira (8/3), policiais do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto), prenderam na Rua Salvador, no Bairro Jardim Eldorado, Robert Santos do Nascimento, um dos suspeitos do crime, acusado de ser o autor dos disparos que matou o barbeiro Kléber Pereira na noite do dia 21 de dezembro de 2017, Via Universitária, no Bairro Vida Nova.Em nota, a assessoria de comunicação da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), informou que o acusado confessou o crime. “Ao ser indagado sobre o ocorrido, o mesmo confessou ter atirado na vítima a mando da sua companheira, que teria lhe pago a quantia de R$ 2 mil reais, sendo que a mesma providenciou a arma utilizada no crime, bem como a moto e o piloto conhecido apenas como Jonh que ainda não foi localizado”, informou o Tenente bastos.
Foto: montagem Simões Filho Online
ELA NEGA
A acusada de ser a mandante do assassinato conversou por telefone com a reportagem do Simões Filho Online e negou a sua participação no assassinato. “Eu não tenho relação nenhuma com o crime, e nem conheço o homem que me acusou. É fácil a pessoa acusar a outra. E a minha vida como é que fica? Meu depoimento está lá e eu não tenho nada haver com isso, eu estava em casa quando tudo aconteceu. Chega agora divulgam meu nome e eu vou ficar apontada pelo que eu não fiz, não sei porque estão dizendo isso”, afirmou, aos prantos, a acusada.
O CRIME
Kléber Pereira Silva foi morto a tiros após ser seguido por uma dupla armada na noite do dia 21 de dezembro de 2017. A vítima estava em uma moto com uma mulher na garupa, quando dois homens em uma motocicleta efetuaram os disparos.
O crime aconteceu na entrada do bairro Vida Nova, na Via Universitária – pista transversal da Avenida Elmo Cerejo Farias, próximo ao Ginásio de Esportes. A ação criminosa ocorreu no sentido da pista que leva ao SESI – (Serviço Social da Indústria).
Segundo depoimento da mulher que acompanhava a vítima, os suspeitos abordaram Kléber, pediram que ela fosse embora do local, pois, o assunto deles era com o barbeiro e efetuou os disparos de arma de fogo. Ensanguentado, Kléber chegou a ser socorrido para o Hospital Municipal de Simões Filho, mas não resistiu aos ferimentos e morreu antes de receber atendimento médico.
Kléber deixou quatro filho com a ex-companheira. Ele trabalhava cortando cabelo em sua babearia localizada na entrada da rua que liga ao colégio Polivalente de Aratu, no Bairro Cia 2.

About Conexão Cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply