» » » Gerente dos “caveiras” do Engenho da Federação é preso; Benga é acusado de 5 homicídios

Foto:Reprodução
Com dois mandados de prisão preventiva por homicídio, Luciano de Jesus Mota, o Benga, de 24 anos, Nove de Copas do Baralho dos Procurados, da Secretaria da Segurança Pública (SSP), foi preso, na quinta-feira (13), no Engelho Velho da Federação, por guarnições da 41ª Companhia Independente de Polícia Militar (Cipm/Federação) e apresentado à imprensa, na tarde desta sexta-feira (14), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). De acordo com a fonte do Informe Baiano, ele era um dos gerentes do tráfico do bairro e integra uma quadrilha denominada Primeiro Comando da Lajinha (PCI), que é subordinada a facção Bonde do Maluco (BDM). O grupo também é conhecido como os “caveiras do Engenho”.
Aa investigações apontam que Luciano participou do quádruplo homicídio, ocorrido no dia 21 de julho de 2017, no Engenho Velho da Federação, onde Alexander Patrick Silva dos Santos, Reinaldo Cardoso dos Santos, Luciano de Souza Santos Filho e Jacson Ramos de Almeida foram mortos a tiros, na Rua Santa Marta. O crime tem ligação com o tráfico de drogas, segundo a apuração da Delegacia de Homicídios Múltiplos (DHM).
O acusado atuou junto com os comparsas Alessandro Nunes Mercês, o Leozinho, mentor intelectual do crime, Matheus Roberto Costa Souza, o Boca Preta, Eric Santos Argolo, o Loirinho, Mavérique Souza da Silva, o Maver, Wiliam dos Santos Santana, o Lacoste, Antônio Paulo de Jesus Silva Júnior, o Magaiver, e Adílio de Oliveira Ribeiro, todos presos.
Benga também tem envolvimento na morte do cabeleireiro Edson Guilherme dos Santos Souza, conhecido como Dinho. O homicídio aconteceu no dia 6 de junho do ano passado e foi motivado por vingança. Luciano e os comparsas acreditavam que Edson passava informações sobre a atividade criminosa da quadrilha para a polícia.
O cabeleireiro, que também trabalhava como segurança, foi morto, em casa, por Luciano, Boca Preta, Marcos Gonçalves da Conceição Júnior, o Sorvetinho, e Diego Procópio França, o Boi, que também já estão presos. Investigações da 1ª Delegacia de Homicídios (DH/ Atlântico) indicam que Edson foi assassinado cerca de 20 minutos depois da morte de um traficante conhecido como Forró, durante uma troca de tiros com policiais militares.
Benga e os comparsas também desconfiaram que a vítima informou a localização da quadrilha no dia do confronto com os policiais e, em represália à morte de Forró, o executaram. Luciano será encaminhado para o Presídio Salvador, no Complexo Penitenciário da Mata Escura.

About Conexão Cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply