» » » Cafu x PCC: ex-jogador é investigado por suposta venda de terreno aos criminosos

O ex-lateral da Seleção Brasileira, Cafu, posa com o mascote da Copa América Brasil 2019, no Estádio do Morumbi, zona oeste de São Paulo.
O ex-jogador Cafu, capitão do penta em 2002 com a seleção brasileira, é investigado pela Polícia de São Paulo por suporta ligação com a facção criminosa PCC. 
As informações da da revista Veja.
Um relatório das autoridades aponta para registros de depósitos em dinheiro feitos pelo PCC (Primeiro Comando da Capital) em favor de Marcos Evangelista de Morais, o nome real de Cafu.

O documento não cita o valor total desses repasses, mas os investigadores da polícia trabalham com a suspeita de que a organização criminosa teria comprado um terreno que pertencia ao ex-lateral na cidade de Barueri, em São Paulo.  
A informação desses repasses a Cafu estava em um celular apreendido com Décio Gouveia Luiz, o Décio Português, no último dia 14 de agosto. Ele se transformou em uma das principais lideranças do PCC nas ruas após a prisão de Marcola.
Entre outras tarefas dentro do grupo, Décio era o responsável pela contabilidade, incluindo a lavagem e ocultação de bens e valores. Ele está preso e foi transferido para a Penitenciária de Presidente Wenceslau II.

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply