» » Exclusivo: Prisco é investigado por possíveis desvios na Aspra; "policiais usados e enganados"

Crédito da Foto: divulgação
O líder do movimento que disse ter deflagrado greve da Polícia Militar na terça-feira (8/10), deputado Marco Prisco, é investigado pela Polícia Civil por possíveis desvios na Associação de Praças da PM (ASPRA) - instituição que ele coordena -. A denúncia foi feita por um praça (hierarquia entre soldado e subtenente) em 2015 e, até hoje, segue em segredo pela complexidade nas investigações. 
Segundo informações que comprova a queixa, prestada no Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco). O militar que resolveu ir à polícia tem medo de se identificar hoje por conta do movimento que está sendo costurado por Prisco. Nele, existe uma tensão pela paralisação da tropa, mesmo com as garantias dada pelo governo baiano.