» » » Vida de novela: como vivem as 25 cidades baianas que não têm coronavírus nem homicídios?

Fonte: Dahiele Alcântara*

Crédito da Foto: divulgação/Prefeitura de Lajedinho
A 360 quilômetros de Salvador, cerca de 4 mil pessoas estão em uma realidade que pode ser encarada como uma "vida de novela". O município de Lajedinho, aquele mesmo que praticamente foi varrido do mapa da Bahia em 2013 por conta de uma chuva, não tem, pelo menos em 2020, duas variáveis presentes na maioria das cidades da Bahia: um caso de coronavírus confirmado ou algum Crime Violento Letal Intencional, o CVLI. 
Cruzou dados das Secretarias da Saúde e Segurança Pública. O levantamento apontou que, além de Lajedinho, outros 24 municípios vivem o alívio de não ter caso confirmado de Covid ou homicídio nos últimos meses. Segundo a Sesab, 80 cidades das 417 espalhadas pelo território não registraram a doença. Destas, 56 já tiveram algum crime violento nos primeiros cinco meses do ano. 
Mas como vivem as pessoas desses locais? Pelo menos com a pandemia o cuidado é o mesmo: máscaras e isolamento são essenciais. “Lajedinho não está imune ao problema. Uma campanha de conscientização quanto a necessidade do isolamento está sendo aplicada", frisou o prefeito Marcos Mota. Aulas foram suspensas e as feiras livres passaram a contar com a equipe de vigilância em saúde, que também fiscaliza mercados. 
Já percebe-se que a rotina, porém, parece de uma cidade preocupada com a Covid-19. Segundo a gerente de vigilância em Saúde, Kelly Oliveira Alves, a Polícia Militar, inclusive, tem dado apoio apurando denúncias de aglomerações. Academias, salões de belezas e bares estão fechados conforme o decreto municipal publicado no último dia de 18 de março. 
Por falar em PM, o gestor municipal atribui a taxa zero de CVLIs ao clima vivido entre os moradores. “Lajedinho é um município de cerca de 4.000 habitantes. Aqui todo mundo se conhece e vivemos em um clima de bastante harmonia. Os crimes são de pequenos potenciais ofensivos". A cidade, aliás, sobrevive financeiramente por meio do turismo religioso - aquecido com a Festa da Gruta de Santa Rita em agosto - e com a agricultura familiar. 
NA CONTRAMÃO 
A realidade de Lajedinho é rara. Segundo a Secretaria da Saúde, até a manhã de segunda-feira (8/6) a Bahia tinha 28.250 mil casos confirmados de coronavírus, com 879 óbitos, 12.131 de pessoas recuperadas do vírus e outras 15.240 que seguem monitoradas pela vigilância epidemiológica. 
Dos 1.978 leitos disponíveis do Sistema Único de Saúde (SUS) exclusivos para coronavírus, 1.093 possuem pacientes internados, o que representa uma taxa de ocupação de 55%. No que se refere aos leitos de UTI adulto e pediátrico, dos 814 exclusivos para o coronavírus, 554 possuem pacientes internados, compreendendo uma taxa de ocupação de 68%.
O destaque do número de casos confirmados vai para Salvador, com 60,68% das confirmações. Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 habitantes - que vão na contramão de Lajedinho, por exemplo - foram Uruçuca, Ipiaú, Itabuna, Salvador e Itajuípe. 
VEJA AS CIDADES SEM HOMICÍDIO E COVID
Barro Alto;
Boninal; 
Brejolândia; 
Brotas de Macaúbas; 
Caatiba;
Caculé;
Canápolis;
Catolândia;
Dom Macedo Costa;
Érico Cardoso;
Feira da Mata;
Ibiassucê;
Ibiquera;
Ibititá;
Ipupiara;
Irajuba;
Itiruçu;
Lagoa Real;
Lajedinho;
Matina;
Nova Itarana;
Pedrão;
Rio de Contas;  
São Miguel das Matas;
Várzea do Poço.
*Sob supervisão do editor, Jean Mendes 

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga