» » Homem que humilhou motoboy no interior de São Paulo poderá pagar multa de R$ 27 mil

Multa para o contabilista Mateus Abreu Almeida Prado Couto pode chegar a mais de R$ 82 mil, em caso de reincidência.
Foto: Reprodução/Instagram
O contabilista Mateus Abreu Almeida Prado Couto, 31 anos, autor de ofensas racistas contra o então entregador Matheus Pires Barbosa, 19 anos, em Valinhos, interior de São Paulo, pode pagar multa equivalente a R$ 27,6 mil. O valor pode chegar a R$ 82,8 mil, em caso de reincidência. A possibilidade de sanção financeira ao agressor faz parte de um processo administrativo instaurado pela Secretaria da Justiça e Cidadania do Governo de São Paulo.
Vídeo que viralizou nas redes sociais mostra o motoboy em um condomínio de luxo, onde o solicitante do serviço, Mateus Abreu, começou a desferir palavras ofensivas, como “lixo e semianalfabeto”, por um eventual atraso na entrega, e depois apontou para a pele e afirmou que o jovem “teria inveja de sua cor”.
A Coordenação de Políticas para a População Negra e Indígena, vinculada à secretaria estadual, tomou conhecimento dos fatos via redes e mídia televisiva e pediu a abertura do inquérito, com base na Lei Estadual 14.187/2010, que pune a discriminação étnico-racial.
O secretário de Justiça de SP, Paulo Dimas Mascaretti, afirma que é necessária a tomada de fortes medidas para coibir a o racismo. “A discriminação racial é uma doença social incorporada na população, que passa despercebida por muitos e tem assumido diversas formas. Muitas vezes temos que tomar medidas duras para coibir atos como esse ocorrido em Valinhos.”
Depois de o vídeo viralizar, o rapaz recebeu apoio de internautas e celebridades, sendo presenteado com motos, convites de faculdades para estudar e uma vaquinha que já ultrapassa os R$ 150 mil.
Volta por cima
Matheus Pires ao lado de Rapha Avellar. Foto: Reprodução/Instagram
Matheus Pires ao lado de Rapha Avellar. Foto: Reprodução/Instagram
 Depois de toda a humilhação que sofreu, Matheus Pires Barbosa teve a oportunidade de realizar o sonho de trabalhar com uma das coisas que mais gosta: edição de vídeo. O jovem foi convidado pelo empreendedor Rapha Avellar, 29 anos, CEO da agência de publicidade Avellar e da Cria School, para integrar a empresa.
A Avellar é especializada em estratégias digitais que tem Ambev, Tinder, MRV e XP Investimentos no portfólio de clientes. De acordo com a Folha, ele irá atuar como editor de vídeo na unidade da Vila Olímpia na capital paulista, com salário que varia de R$ 3 mil a R$ 12 mil.
Matheus é apaixonado por edição de vídeos e marketing digital. No fim do ensino médio, ele pegava pequenos trabalhos num site para freelancers e até chegou a montar uma microempresa com outras profissionais para pegar mais trabalhos pela plataforma.

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga