» » Vídeo: indígenas saqueiam carga de caminhão acidentado, pisoteiam vítima fatal e agridem PRFs

 Uma pessoa morreu e outra ficou ferida, na tarde de quarta-feira (11/11), após uma colisão frontal entre um caminhão e uma van na BR-277, em Nova Laranjeiras, no Paraná. Acionada, a Polícia Rodoviária Federal encontrou indígenas da aldeia Rio das Cobras saqueando um dos veículos.

O que chamou mais a atenção dos agentes, que filmaram tudo com celulares, foi a ousadia dos vândalos. Para conseguir levar a carga de pneus e outros produtos mecânicos, na frente dos PRFs, os índios pisotearam o corpo do condutor, que estava próximo ao baú do caminhão. 

Crédito da Foto: CGN Paraná

A vitima fatal foi identificada como Marcos Cruz, de 27 anos. Ele conduzia a van que se envolveu na colisão, na altura do km 474 da rodovia. Os policiais chegam a argumentar, mas sem sucesso. Diante do quadro, dois deles retiram o corpo do motorista do local. 

Em razão da grande quantidade de indígenas no local não foi possível conter o saque. Um dos policiais acabou ferido e quatro indígenas que teriam aberto o caminhão e iniciado o saque foram presos. O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal de Cascavel, onde passou por exames. 

CHOCADO

Sobrevivente, o motorista do caminhão, Neodi Antonio Bertolini , conversou na quinta-feira (12/11) com o site CGN, do Paraná. Ele chegou a ficar preso às ferragens após a batida. Neodi relatou que estava voltando para Cascavel no momento do acidente e a pista estava molhada. 

“Eu vinha tranquilo para casa, a 60 km/h, o rapaz deu aquaplanagem, ele veio pra lá e pra cá, chegou a passar por mim e voltou. A lateral da van bateu na frente do meu caminhão”, explicou. Neodi tem 54 anos e há 22 trabalha nas estradas. Ele sofreu fratura no joelho e costelas e ainda está internado.

"Vi eles [índios] darem pedrada nos policiais. O caminhão tem seguro, já a carga eu não sei porque é meu sócio quem cuida disso, eu trabalho com as vendas e o dinheiro das vendas do dia também foi levado”, revelou. 

FUNAI LAMENTA

A Fundação Nacional do Índio emitiu uma breve nota nesta quinta-feira sobre o ocorrido. 

“A Fundação Nacional do Índio (Funai) esclarece que não coaduna com qualquer conduta ilícita. A fundação acompanha o caso ocorrido no Paraná e está à disposição das autoridades policiais para colaborar com as investigações”, disse. 


About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga