» » Deputados baianos defendem educadores em grupo prioritário

Bira Corôa chamou a atenção para o prejuízo dos alunos da rede pública no Exame Nacional do Ensino Médio.

Foto: Divulgação

Por Henrique Brinco

Os integrantes da Comissão de Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) definiram em reunião nesta semana o planejamento de suas atividades, objetivando atender às demandas dos atores sociais que o colegiado representa, nesse momento de dificuldades e impactos da pandemia da Covid-19.

Ficou acertado que os deputados devem encaminhar as indicações de audiência pública com temáticas que possam ter impacto a curto prazo e dialoguem com a emergência sanitária. Na reunião, os integrantes do colegiado também foram unânimes na defesa de incluir, entre os profissionais com prioridade na vacinação, os trabalhadores da educação.  

Proposta pela presidente, deputada Fabíola Mansur (PSB), a próxima reunião, agendada para o dia 23 de março, discutirá, com a participação de equipe da Secretaria da Educação do Estado (SEC) e comunidade escolar, a apresentação do protocolo de retorno remoto às aulas do ensino público, assim como os desafios para promover o acesso de alunos às ferramentas digitais, capacitação dos professores, infraestrutura de banda larga, entre outros temas correlatos.

“Não temos dúvida que a dívida no aprendizado é profunda”, reconhece Fabíola, reiterando o papel da comissão para colaborar com o esforço do Governo do Estado nesse momento. Ela elencou ainda outros temas que alcançam a responsabilidade da comissão durante a pandemia, como a dificuldade do segmento cultural, a valorização da ciência e tecnologia, com a defesa inconteste da vacina e de medidas de restrição e proteção.

Bira Corôa chamou a atenção para o prejuízo dos alunos da rede pública no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020, refletido, segundo ele, no elevado número de abstenção, que foi superior a 50%. Na mesma linha, a deputada Olívia Santana (PC do B) definiu o atraso de um ano letivo como “um custo dramático na vida educacional de milhares de crianças e adolescentes, que vai repercutir durante muito tempo”. Ela defendeu investimento imediato do Estado na Educação, e propôs articulação das secretarias estaduais de Educação e de Ciência e Tecnologia.

Robinson Almeida, por sua vez, solicitou que a comissão evitasse decisões de médio e longo prazos, diante do cenário de incerteza imposto pela pandemia: “Infelizmente, quem está ditando o ritmo da vida no Brasil e no mundo é o coronavírus”. Hilton Coelho (Psol) solicitou à presidente Fabíola Mansur que priorizasse uma discussão sobre as consequências da PEC 186/2019 (Auxílio Emergencial) e a recente PEC 32/2020 (Reforma Administrativa), “um pleito nacional daDeputados baianos defendem educadores em grupo prioritário.

Tribuna da Bahia, Salvador


About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga