» » Caseiro diz que patrão deu abrigo a Lázaro durante cinco dias

Um fazendeiro e o caseiro da propriedade foram presos suspeitos de auxiliarem na fuga de Lázaro Barbosa. Duas espingardas e munições foram apreendidas com a dupla.

Foto: Divulgação SSP GO

A força-tarefa policial, coordenada pela Secretaria de Estado da Segurança Pública de Goiás (SSP-GO), prendeu na noite de quinta-feira (24/06) duas pessoas suspeitas de auxiliar a fuga do fugitivo Lázaro Barbosa Sousa, de 32 anos. Um fazendeiro e o caseiro da propriedade. Com a dupla, as equipes apreenderam duas armas de fogo e mais de 50 munições. Um dos equipamentos teria sido roubado em um dos crimes investigados. As detenções foram realizadas em Girassol, distrito de Cocalzinho de Goiás.

Segundo a apuração, os investigados já teriam tentado retirar o criminoso do perímetro onde ocorrem as buscas. “Duas pessoas que estavam auxiliando ele nas fugas, principalmente a se esconder da ação policial. Eles estão sendo autuados agora por porte ilegal de arma de fogo e por facilitação da fuga”, explicou o chefe da SSP-GO, Rodney Miranda, em coletiva de imprensa.

O caseiro preso suspeito de ajudar na fuga disse em interrogatório à polícia que Lázaro dormia na fazenda onde ele trabalhava há cinco dias. A força-tarefa que tenta prender o fugitivo foi proibida de entrar na fazenda pelo dono na quarta-feira (23), segundo o boletim de ocorrências registrado. Os dois seguem presos. 

No dia seguinte (24), equipes voltaram ao local e conseguiram entrar. No interrogatório, o caseiro disse que o dono da propriedade ajudava Lázaro, dando alimentos e deixando que ele dormisse na casa. Já o fazendeiro não deu nenhuma declaração durante o depoimento.

O advogado Ilvan Silva Barbosa negou que os presos tenham qualquer ligação com Lázaro Barbosa. "O caseiro fala que, provavelmente, pode ter visto uma pessoa parecida com o Lázaro. Já o proprietário disse que nunca o viu e não tem contato nenhum com Lázaro", disse ao G1 Goiás.

“O interrogado afirma que não avisou aos policiais que Lázaro estava escondido no quarto da sede da fazenda por ter sido ameaçado de morte”, diz o registro. Ainda em interrogatório, o caseiro disse que o patrão ordenou que as portas fossem deixadas destrancadas desde o último dia 18.

Diligências - Durante as diligências na região, a força-tarefa ainda encontrou um possível esconderijo, usado por Lázaro. “Uma casa onde davam guarida pra ele”, informou. De acordo com o titular da pasta, o indivíduo chegou a ser visto nesta quinta-feira. “Ele foi visto de muito longe, um vulto que se confirmou. Uma testemunha ouviu e os dois que estão sendo autuados confirmaram”, ressaltou.

Lázaro Barbosa é investigado por pelo menos sete crimes, cometidos antes do assassinato de quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia, no Distrito Federal. A maioria dos casos seriam de latrocínios (roubo seguido de morte). Ao todo, 270 policiais atuam na região para capturar o suspeito. O trabalho continua, de forma ininterrupta, envolvendo as polícias Militar e Civil de Goiás e do Distrito Federal, Polícia Federal e Rodoviária Federal, além da DPOE/DF.Metro1


About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga