» » Comunidade escolar celebra retorno escalonado às aulas presenciais

A partir do dia 16 de agosto, as 102 escolas da rede municipal passarão a ser repovoadas pelos diversos membros de sua comunidade. Alunos, professores, porteiros, seguranças, merendeiras, e tantos outros, após um intervalo de 17 meses provocado pelo agravamento das condições da saúde pública em função da pandemia da Covid-19, voltam a viver o espaço escolar enquanto realidade concreta. O retorno das aulas semipresenciais, finalmente, chega a 100% da rede de forma gradual e escalonada, contemplando integralmente sede e costa.

Para tanto, a Secretaria da Educação (Seduc) segue atenta, tendo no Comitê de Governança a instância de monitoramento do plano de retorno das atividades. A recepção aos docentes acontece entre 9 e 13 de agosto, enquanto que a garotada volta ao convívio social em dias alternados a partir do dia 16 desse mês, orientados por protocolos pedagógico e sanitário.
 
Deise Dantas, professora do terceiro ano do ensino fundamental da Escola Parque Florestal, afirma que a iminência do retorno às aulas semipresenciais é motivo de alegria. Diz-se ansiosa para estar com seus alunos, certa de que não só ela, mas todos os seus colegas da rede, estão prontos para continuar a dar o seu melhor.
Apesar de reconhecer como bastante difícil a manutenção da rotina de estudos das crianças na modalidade de ensino à distância, a professora vê como válido o empenho da Prefeitura, por meio da Seduc, em garantir essas atividades pedagógicas durante o período mais agudo da pandemia. “A secretaria buscou não deixar os alunos desamparados. No início foi difícil acreditar que isso aconteceria, mas isso aconteceu.” A professora refere-se ao programa Mais e Melhor Educação: Em Casa, que fundamentou as atividades educacionais do município no contexto pandêmico.
Para Deise, a postura da Seduc foi muito louvável. “Mesmo diante de tantas dificuldades, já que infelizmente nem todos os alunos foram alcançados da forma como a gente gostaria que fosse, não poderíamos cruzar os braços”, declarou. Segundo a professora, o principal desafio a superar foi a promoção de uma rotina, mesmo cada um dando o melhor de si.  “A distância dos alunos causou uma tristeza, mesmo. Cada família tem a sua rotina, então por vezes essa ausência de alguns nos trouxe tristeza, mas também vem a alegria da certeza de ter oferecido o melhor dentro do nosso limite, dentro da nossa possibilidade”, reconheceu.
 
A professora aproveitou para tranquilizar as famílias. “Enviem suas crianças. Sei que podem estar receosos, mas posso dizer que não tem lugar melhor para nossas crianças estarem do que a escola”, destacou. A estrutura atual das unidades, seguindo a rigor protocolos sanitários, confere segurança a esse retorno. “Eu sei que a escola está fazendo a parte dela, e eu preciso fazer a minha parte”, lembrando que o receio que insiste em persistir se manifesta em qualquer situação que se precise enfrentar, hoje em dia.
Prédios de escolas requalificados, profissionais docentes e não docentes vacinados, Vale Merenda garantido, kit volta às aulas distribuídos, medidas de segurança na merenda, limpeza e disponibilização de 100% da frota do transporte escolar são alguns exemplos da grande mobilização feita pela Seduc para ofertar ambiente seguro à comunidade escolar, além de acolhedor.


Foto: Tiago Pacheco
Agência de Notícias
Coordenadoria de Jornalismo e Imprensa
Diretoria de Comunicação - Prefeitura de Camaçari

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga