» » Retorno às aulas semipresenciais é acompanhado pela gestora da Seduc

 

Após um ano e cinco meses, finalmente, nesta segunda-feira (16/8), chegou o tão esperado dia dos mais de 37 mil estudantes do município retornarem às aulas, de forma semipresencial e escalonada, nas 113 unidades da Rede Pública Municipal de Ensino de Camaçari, contando com as creches/escolas conveniadas. Os critérios, no que diz respeito ao percentual de alunos nas salas, foram definidos entre os comitês escolares, que irão convocar os estudantes para comparecer nos dias e horários estabelecidos.

Antecedendo a etapa do reingresso das atividades, no dia 9 de agosto, aconteceu o acolhimento dos profissionais de educação das escolas. Na oportunidade, houve a homologação de retorno dos protocolos sanitários e pedagógicos, com intuito de avaliar as adequações feitas para evitar a contaminação pela Covid-19, assim como a aplicabilidade do Protocolo Sanitário para Ambientes Escolares.
Para marcar o primeiro dia do início da oferta às aulas semipresenciais no município, a secretária da Educação, Neurilene Martins, acompanhada de membros da Diretoria Pedagógica (DIPE) da Secretaria da Educação (Seduc) e do subsecretário Adalto Santos, fez questão de acompanhar esse momento de perto. Na ocasião, ela esteve no Centro Educacional Marquês de Abrantes e nas escolas municipais Eliza Dias de Azevedo e Maclina Maria da Gloria, todos localizados em Vila de Abrantes, costa de Camaçari.

Um misto de gratidão e esperança tomou conta da secretária Neurilene. Na sua declaração, ela falou que a felicidade era tanta, que não cabia no peito. “Hoje é um marco histórico para a Rede Pública Municipal de Ensino de Camaçari, pois estamos iniciando a oferta semipresencial e viemos aqui para abraçar à comunidade escolar e, com isso, abrir esse processo de retomada às aulas, além de mostrar que a prefeitura tem compromisso social com a educação”, destacou.
Ainda de acordo com Neurilene, a Seduc tem uma equipe comprometida, que desde março de 2020 fez com que o Mais e Melhor Educação: em Casa estivesse presente na casa de cada estudante. “A oferta de aulas semipresenciais irá ocorrer com segurança e foi decidida de maneira colegiada, entre os conselhos, sindicatos dos profissionais docentes e não docentes, de modo que, de forma progressiva, gradual e escalonada a gente tenha oportunidade de acolher os estudantes e ofertar para eles o processo de nivelamento, de revisão das aprendizagens essenciais. A intensão é que até setembro possamos fazer um diagnóstico capaz de nortear tanto as decisões pedagógicas para o último trimestre do ano, como para o planejamento de 2022”, concluiu.

A aluna da escola Marquês de Abrantes, Evelin Xavier, 11 anos, do 8º ano, falou que está muito feliz em poder voltar a ter aula presencial. “Apesar de me esforçar muito, eu não me adaptei às aulas on-line, pois senti dificuldade de concentração. Presencialmente, pra mim, meu rendimento é bem melhor”, confessou a estudante.

A gestora da escola Eliza Dias, Maria Perla, falou que o dia de hoje ficará marcado para todos os profissionais da educação de Camaçari. “Esse é um momento muito especial para todos nós. Voltar a ter a convivência dos alunos nas escolas é o que faz valer o nosso trabalho diário”, ressaltou.

A professora de Artes da 6º ano, da escola Maclina, Maria da Conceição Viana, concordou que o momento é importantíssimo para todos. “Em todos os sentidos estamos vivendo uma nova realidade que se inicia no ambiente escolar hoje, e com todos os cuidados. Será uma nova forma de lidar com o nosso cotidiano escolar, todos teremos que nos adaptar”.

Ainda participou da visita às escolas o vereador Dr. Samuka.

Foto: Jean Victor

Agência de Notícias
Coordenadoria de Jornalismo e Imprensa
Diretoria de Comunicação - Prefeitura de Camaçari

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga