» » Grupo que fez famílias reféns possuía passagem por roubo

Três dos seis integrantes que fizeram famílias reféns no final da tarde da terça-feira (28), no bairro da Engomadeira, em Salvador, já possuíam histórico criminal pela prática de roubo. Os homens foram capturados após unidades da Polícia Militar (PM) negociarem a libertação de moradores da localidade da Candelária.

Foto: Alberto Maraux
Três homens, responsáveis pelos crimes na região da Engomadeira, já tinham entradas no Gerrc, DH Atlântico e DRFR.

Com 26 anos, um dos integrantes do trio havia tem prisão em flagrante registrada pela Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) da capital, em 2017. Na ocorrência, ele e um comparsa foram encontrados com um veículo que possuía restrição de roubo, após acionamento do Centro Integrado de Comunicações.
 
O outro suspeito, de 24 anos, também possuía passagem pela DRFR no ano de 2016. O homem foi autuado em flagrante por roubo após ser encontrado em uma casa, com documentos e um Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) de um veículo roubado.
 
Já o de 23 anos, integrante de uma organização criminosa atuante no bairro de Cosme de Farias, já era conhecido da polícia após registros de ocorrência no Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (Gerrc), na 1ª Delegacia de Homicídios (DH/Atlântico), e na DRFR nos anos de 2014 – quando era menor de idade -, 2016 e 2017, já maior, respectivamente.

Os outros três envolvidos na situação foram encaminhados para o Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e para a Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI).

Relembre o caso
 
Por volta das 15h, equipes das 1ª, 3ª, 47ª 48ª, 50ª e 82ª Companhias Independentes da Polícia Militar (CIPMs/Pernambués, Cajazeiras, Pau da Lima, Sussuarana, Sete de Abril e Cab), além de guarnições das Rondas Especiais (Rondesp) Central que integram a Operação ‘Força Tática Especial Central’ montaram um cerco no bairro da Engomadeira após denúncias de homens armados.
 
Após confronto com os criminosos, dois deles foram atingidos, encaminhados para o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), mas não resistiram. A ocorrência foi registrada no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).
 
Outra parte do grupo invadiu duas residências e fizeram famílias reféns. Após duas horas de negociações com o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), os suspeitos foram presos e as famílias liberadas.

Fonte: Ascom / Rafael Rodrigues

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga