» » Prefeitura apresenta avanços e mantém o foco no fortalecimento da economia de Camaçari

                                      
Com 263 anos de história, Camaçari tem muitos motivos para celebrar e o seu desenvolvimento econômico é um deles. Com o intuito de unir esforços em detrimento do crescimento da cidade, o governo municipal desenvolve um planejamento consolidado com foco na retomada das atividades neste cenário de pandemia que todo país enfrenta.

Diante disso, e com vistas nos trabalhos já concretizados, a capacidade de atração de investimentos rendeu ao município o primeiro lugar no ranking das melhores cidades para se investir no setor industrial, e 8º lugar no setor imobiliário, conforme o estudo das Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0, edição de 2020, elaborado pela Urban Systems, empresa especializada em análise de dados demográficos em mapas digitais, para dimensionamento e levantamento de tendências, que foi divulgado com exclusividade pela revista Exame – especializada em economia, negócios, política e tecnologia.                           

O município possui mais de 300 mil habitantes, 36,4% dos empregos formais na cidade e 10% da arrecadação estadual vem das indústrias instaladas na cidade. Diante desse crescimento, e com a proposta de estimular ainda mais o desenvolvimento das atividades empresariais e consequentemente fomentar a geração de novos postos de trabalho, o Prefeitura de Camaçari tem buscado alternativas para sistematizar e modernizar o tratamento dos incentivos fiscais no âmbito municipal, de forma a tornar a legislação mais moderna e acessível aos interessados, contribuindo assim para uma ação bem estruturada e menos burocrática por parte da administração pública.
Como resultado disso, recentemente foi sancionada a Lei Municipal nº 1.672, que institui o Programa Municipal de Atração, Manutenção e Ampliação de Investimentos para o Desenvolvimento de Camaçari – Invista em Camaçari. A lei propõe medidas de benefício fiscal e econômico, tais como a isenção, total ou parcial, de tributos, entre eles: o Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU), Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) e o Imposto sobre a Transmissão Inter Vivos de Bens Imóveis (ITIV), bem como sobre as taxas incidentes sobre o processo de aprovação e instalação dos projetos econômicos.

O prefeito Elinaldo fez questão de acompanhar todo o processo e se mostra sensível ao momento de crise econômica e social que Camaçari e todo o mundo enfrentam, em decorrência da pandemia da Covid-19. “Sempre estivemos atentos e focados em atrair novos empreendedores para o município, e com o encerramento das atividades da montadora Ford em Camaçari, o que nos surpreendeu, estamos ainda mais empenhados em buscar medidas de fomento à atividade empresarial de nossa cidade, que resultará na geração de novos postos de trabalho e no incremento da arrecadação direta e indireta”, explicou o gestor do Executivo.
Dessa maneira, o crescimento da cidade é resultado do esforço do governo municipal em reposicionar Camaçari como município competitivo na atração de investimentos, potencializando as características naturais da sede, costa e zona rural. O empenho da gestão levou empresas a firmarem compromisso de vir para Camaçari ou já começarem suas operações no município, como a Apta Embalagens, com investimentos de R$ 40 milhões para atender o grupo O Boticário; o Atakadão Atakarejo, com sua maior loja e investimentos de R$ 85 milhões; a escola bilíngue Mapple Bear do Grupo ACBEU, com investimentos de R$ 20 milhões; o Senai Cimatec Park, um centro tecnológico industrial com investimentos de R$ 60 milhões; e Assaí Atacadista com R$ 54 milhões, totalizando R$ 259 milhões.

O Cimatec Park em Camaçari, inaugurado em novembro de 2019, é considerado um marco para o desenvolvimento do município e fator de atração de mais investimentos, e gerou cerca de 300 empregos, entre diretos e terceirizados. Com a implantação do Atakadão Atakarejo, em janeiro de 2019, foram gerados 500 empregos diretos. Outros 100 postos de trabalho devem ser gerados quando ocorrer o pleno funcionamento das 21 lojas que compõem a galeria do empreendimento, localizada na parte da frente do estabelecimento. A inauguração da rede Assaí Atacadista em Camaçari também foi destaque na geração de vagas, com 600 empregos, entre diretos e indiretos.
O Centro de Integração e Apoio ao Trabalhador (CIAT) foi totalmente requalificado e entregue à população em maio de 2018, o que gerou mais conforto e segurança aos cidadãos que usam os serviços oferecidos pelo órgão. Todos os dias, o CIAT recebe cerca de 1.000 trabalhadores para atendimento sobre vagas de empregos e cursos de qualificação profissional gratuitos, ofertados na unidade.

A economia criativa foi outra vertente muito trabalhada na Sedec, através da Coordenação de Economia Solidária (Ecosol). Artesãos, bordadeiras e pequenos empresários do ramo gastronômico participaram da Feira do Pôr do Sol, que movimentou durante os verões, todo o comércio das localidades de Vila de Abrantes, Jauá, Arembepe, Guarajuba, Monte Gordo e Barra do Pojuca. Outro passo de extrema relevância foi a Carteira Nacional do Artesão, trazida para estes empreendedores por meio da forte parceria e trabalho da Ecosol junto com a Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), e a Coordenação de Fomento ao Artesanato da Bahia, conforme regimento do Programa do Artesanato Brasileiro (PAB).

Falando em qualificação, o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) atua em parceria com a prefeitura há mais de 20 anos, e através do Banco de Oportunidades, encaminhou 1.366 alunos ao mercado de trabalho. O Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) é outro grande parceiro da gestão, e em 2018 a instituição junto com a prefeitura ganhou musculatura com o convênio firmado, com valor superior a R$ 5,7 milhões, para a criação de cinco eixos de trabalho: a Central do Empreendedor; Programa Sabores e Saberes; Consultoria de Melhoria do Desempenho Empresarial e Consultoria Empresarial; Fortalecimento da Gestão do Turismo e Município Empreendedor.

Até o início deste ano, mais de 5 mil atendimentos foram realizados aos contribuintes nas Centrais da sede e de Arembepe, mais de 3.500 viabilidades analisadas; mais de 1.500 alvarás de funcionamentos emitidos, cerca de 200 alvarás sanitários emitidos, e mais de 1.200 Microempreendedores Individuais (MEIs) abertos. Todos esses dados só gabaritam Camaçari como uma das melhores cidades para se fazer negócio no Brasil.

Em junho de 2021, a cidade celebrou o contínuo investimento e os novos projetos da planta da Bridgestone do Brasil em Camaçari. Em cerimônia, foi anunciada, pelos executivos da fabricante japonesa de pneus, a ampliação e modernização da unidade. Com investimento de R$ 700 milhões, dentro do plano de expansão da planta, a área construída da empresa passará de 75.000 metros quadrados (m²) para 104.000 m². A capacidade produtiva diária de pneus de 10.500 passará para 12.900. Atualmente, tem cerca de 900 colaboradores diretos e 400 indiretos. Após a ampliação vai gerar 142 novos postos de trabalho. Serão dois anos de obras e nesse período outras 420 vagas serão geradas.
Para além disso, o maior Complexo Industrial Integrado do Hemisfério Sul, o Polo Industrial de Camaçari, com seus 43 anos de existência, é um polo regional de desenvolvimento e que reescreveu a história de Camaçari a partir da sua chegada. O local é um grande vetor de desenvolvimento do município e da Bahia e tem uma atuação versátil, baseada na diversificação industrial, na criação de novos investimentos, que promove a geração de empregos e potencializa mercados.
Integram o Polo Industrial 90 empresas, que são representadas pelo Comitê de Fomento Industrial de Camaçari (Cofic). Através delas, são gerados 15 mil empregos diretos e 30 mil indiretos, o faturamento é de US$ 15 bilhões por ano, e na exportação corresponde a mais de 30% do total da Bahia.
Atualmente, as atividades são concentradas nos segmentos químico-petroquímico, pneus, metalurgia do cobre, têxtil, bebidas, celulose, fertilizantes, fármacos, energia eólica, bebidas e serviços (incluindo logística). A localização estratégica do Polo permite fácil acesso às indústrias através das rodovias BA-093, BA-535 (Via Parafuso), Canal de Tráfego, ferrovias, portos e aeroportos.

Entre as empresas do Complexo Industrial, destacam-se organizações em seus segmentos, como a Braskem (líder em resinas termoplásticas na América Latina), a Paranapanema (principal produtor de cobre eletrolítico da América do Sul) e a BSC (única indústria produtora de celulose solúvel com alto teor de pureza em toda a América Latina). Outros empreendimentos também se destacam, a exemplo da Oxiteno, Bayer, Unigel e do Complexo Acrílico da Basf.
Outro ponto de destaque é reabertura da antiga Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), resultado do arrendamento feito pela Proquigel Química – que faz parte do grupo Unigel e assumirá a produção – com a Petrobras, proprietária das unidades localizadas na Bahia, mais especificamente no Polo Industrial de Camaçari, e em Sergipe, na cidade de Laranjeiras.

Recentemente, a Orbi Química, empresa nacional com sede na cidade de Leme (SP), aceitou a proposta para se instalar no complexo industrial de Camaçari. A fábrica de produtos automotivos e construção civil – já é uma realidade no município e a empresa está sendo erguida no bairro Jardim Limoeiro. As obras foram iniciadas em março e a previsão de conclusão é para outubro. Instalada em uma área de 30 mil metros quadrados, a empresa tem previsão de início das operações, propriamente dita, para novembro, quando serão gerados, inicialmente, 120 empregos diretos.
A unidade da Orbi Química de Camaçari será a primeira no Nordeste e atenderá ainda toda a região Norte e Centro-Oeste. O investimento estimado da Orbi é na ordem de R$ 10 milhões, somente na construção da primeira etapa. Dentro do plano de expansão, a fábrica pretende ampliar para um total de três etapas.

O prefeito Elinaldo Araújo se mostrou otimista quanto à preparação para o momento pós-pandêmico que todos esperam. “Em tempo, quero dizer que Camaçari está à disposição para contribuir no que for possível, para que as coisas fluam com maior agilidade. Essa parceria entre a União, o Governo do Estado, a iniciativa privada e o município são extremamente importantes para o desenvolvimento da economia”, declarou o gestor.

Foto: Arquivo
Agência de Notícias
Coordenadoria de Jornalismo e Imprensa
Diretoria de Comunicação - Prefeitura de Camaçari

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga