» » Salvador: Banhistas devem seguir orientações para evitar ocorrências nas praias

Uma das principais orientações aos cidadãos é que procurem praias com postos salva-vidas e busquem, junto aos profissionais, orientações sobre os locais mais propícios para o banho.


Foto: Jefferson Peixoto / Secom

O feriado prolongado devido ao Dia de Finados (2 de novembro) tem atraído bastante pessoas às praias de Salvador. No entanto, para que o momento de diversão seja seguro para todos, a orientação aos banhistas é de que sigam as recomendações necessárias, incluindo as medidas de enfrentamento à Covid-19, evitando assim ocorrências como afogamentos, crianças perdidas e até mesmo acidentes com resíduos descartados irregularmente no local.

Uma das principais orientações aos cidadãos é que procurem praias com postos salva-vidas e busquem, junto aos profissionais, orientações sobre os locais mais propícios para o banho. “Muitas pessoas desconhecem a simbologia das bandeiras. A vermelha indica mar agitado e alto risco para banhistas. Já a amarela significa médio risco e necessidade de cuidado para o banho, especialmente de quem não sabe nadar. Por isso, sempre insistimos para que o cidadão se informe sobre as condições de banho com o salva-vidas mais próximo”, alertou o coordenador de Salvamento Marítimo de Salvador (Salvamar), Alysson Carvalho.

Outra recomendação importante é evitar a combinação de banho de mar com bebida alcoólica – isso porque o álcool pode provocar diminuição da percepção dos riscos no mar pelo cidadão, aumentando assim a possibilidade de afogamento. O uso de objetos flutuantes, a exemplo de boia ou colchão inflável, também deve ser evitado, já que facilita que as pessoas sejam arrastadas pela correnteza.

Quem for acompanhado de crianças deve ter a máxima atenção, procurando fazer com que os pequenos estejam próximos ou na linha de visão, para evitar que se percam na praia ou mesmo entrem no mar sem serem percebidos. Outra preocupação é com as chamadas correntes de retorno, que são os locais onde o volume de água projetado pelas ondas, quando quebram na beira da praia, tendem a retornar para o mar por um mesmo local, que é definido pela proximidade com lajes de pedras ou de corais, ou também em locais sem essas barreiras, indicados pela inclinação da areia da praia.

Nesses casos, é necessário evitar esses locais, que podem ser identificados através dos salva-vidas. No entanto, se for atingido por essa corrente, o ideal é tentar sair pelos lados (direita ou esquerda), em paralelo à faixa de areia, e nunca nadar contra a corrente, para evitar se cansar e ser puxado para o alto mar.

Aqueles que presenciarem uma situação de afogamento devem o mais breve possível acionar um profissional, pois só ele terá o domínio das técnicas necessárias para efetuar o resgate do cidadão. Uma pessoa que não possui o preparo adequado para agir em situações de risco como esta, ainda que tenha a habilidade de nadar, pode se tornar mais uma vítima.

Contato – A Salvamar atua com pouco mais de 30 postos de salva-vidas, ativados diariamente desde a praia de Jardim de Alah até Ipitanga. Em caso de emergência, além do contato direto com os profissionais, o órgão pode ser acionado através do número (71) 3363-5333. Já nas demais praias, o contato deverá ser feito com o Grupamento Marítimo (Gmar), do Corpo de Bombeiros, no número 193.

Preservação ambiental – Além dos cuidados com o banho de mar, os cidadãos precisam zelar pelo ecossistema ao frequentar as praias. O descarte irregular de resíduos na praia impacta na qualidade da água e é mecanismo para a proliferação de doenças, para a ocorrência de acidentes como cortes e perfurações e até mesmo contribui para a morte de espécies da fauna marinha.

De acordo com a Empresa de Limpeza Urbana de Salvador (Limpurb), a recomendação é de que os banhistas possam levar uma sacola ou recipiente para recolhimento dos próprios resíduos, e posterior descarte em uma das lixeiras ou papeleiras instaladas por toda a orla da cidade.Fonte: Secom


About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga