» » Coletiva do presidente: Guilherme Bellintani abre o jogo no Bahia

  Pelo que disse, o Bahia não está forte no mercado de futebol em busca de jogadores.

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Quase um mês depois do rebaixamento do Bahia para a Série B do Campeonato Brasileiro de 2022, precisamente 27 dias, o presidente Guilherme Bellintani abriu os portões da Cidade Tricolor para receber a imprensa, num papo reto e franco, para discutir o planejamento do clube nesta temporada, com prioridade total para a volta do Tricolor à 1ª Divisão da CBF no próximo ano. O dirigente surpreendeu com algumas decisões tomadas, com a extinção do time de transição que será incorporado ao time principal, valorizando a disputa do Campeonato Baiano com a equipe sob o comando do técnico Guto Ferreira, para começar a temporada reconquistando o título de campeão Estadual.

Foi uma longa conversa com a imprensa, sem rodeios, sem evitar comentar ou discutir qualquer tema apresentado na coletiva, como a contratação de um novo executivo de futebol, ainda não definida, contratações e saídas de jogadores dentro da adequação financeira do Bahia, que sofre uma perda efetiva na arrecadação, e com compromissos financeiros inadiáveis a saldar, por conta de um déficit de arrecadação superior a R$ 60 milhões em 2021 e a redução de R$ 76 milhões no orçamento do Tricolor para 2022.

"Estamos a 25 dias buscando a reposição de um ou dois profissionais para ocupar os cargos, e todo o departamento de futebol do clube está mobilizado para contratar jogadores. Toda as decisões são sempre compartilhadas e colegiadas. E vão seguir assim enquanto não tiver a presença de um gestor de futebol. Temos uma comissão técnica com nível de Série A, mas que conhece muito de Série B. Com histórico de sucesso e acessos”, disse o presidente Bellintani, na abertura da coletiva.

Pelo que disse, o Bahia não está forte no mercado de futebol em busca de jogadores. Com previsão de 30 a 32 jogadores à disposição de Guto Ferreira, essa previsão está “estourada” com a incorporação do time de transição, “vamos com toda cautela e cuidado, para novas contratações. Nosso movimento central hoje não é de buscar atletas, é de adequar o elenco”, disse o presidente. Até agora, o clube contratou apenas quatro jogadores: o volante Rezende, e os laterais Luiz Henrique, Djalma Silva e Jonathan.Fonte:Tribuna da Bahia

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga