» » » Caso Márcio Perez: polícia investiga relação entre acompanhante do economista e PM

Crédito da Foto: arquivo pessoal
A morte do economista Márcio Perez, de 41 anos, pode ter sido por motivo passional. A informação foi divulgada por um dos promotores do Ministério Público que está acompanhando o caso, Davi Gallo, nesta terça-feira (25/9).

A informação surgiu depois que foi levantada a possibilidade de a acompanhante da vítima no dia do crime, ocorrido no dia 19, estar mantendo uma relação com um policial militar. “Sobre o caso de traição e envolvimento sentimental: não tem informação, inclusive depoimentos dela afastam a probabilidade de ter relacionamento com o PM, mas não descartaram [a Polícia Civil]. É uma das linhas, mas a mulher nega ter relacionamento”, frisou Davi Gallo.

Márcio foi atingido com um tiro na nunca após perseguição que envolveu uma guarnição da 58ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), localizada em Cosme de Farias, a mais de 10 quilômetros do local do ocorrido. Isso, segundo o promotor, também tá sendo levado em conta. “Viatura de outro bairro em Armação; guarnição composta por três, mas só tinham dois policiais. Notícias de que a viatura abordou o veículo por trás e luzes apagadas. Precisa ouvir os policiais. Afirmativa é homicídio, mas ainda não sabe a motivação”, relatou.
Um dos promotores do caso, Davi Gallo. Foto: Aratu Online
O MP, sustentou Gallo, pede a reconstituição da noite em que tudo ocorreu. “Informações de que uma moto seguiu o casal antes: teria tido o envolvimento da motocicleta, segundo o delegado. Requisitaram todas as filmagens, perícias foram providenciadas, colaboração das policias e Ministério Público. Inclusive, o MP deseja reprodução simulada dos fatos, todas as linhas de investigações estão sendo seguidas. Há possibilidades de crime passional”.
 Foto: Alana Rocha/TV Aratu
MORTE
Márcio foi atingido com um tiro na nunca após a perseguição policial. Na ocasião, o economista subiu em um canteiro na região do Costa Azul. Ele chegou a ser socorrido por policiais da 39ª CIPM para uma unidade de saúde, mas não resistiu. O corpo de Márcio foi liberado do IML na sexta-feira (20/9) e enterrado na Espanha.

O assassinato chamou a atenção da imprensa internacional. Uma das publicações, distribuída para sites da Europa, o prefeito de Ponte Caldelas (Pontevedra) – onde os pais de Márcio nasceram -, Andrés Díaz Sobral, está cobrando explicações da polícia brasileira. O gestor, inclusive, chamou as primeiras declarações da PM de “contraditórias”.Fonte:Aratu Online

About Conexão Cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply