» » » Inema acompanha manchas de óleo no Litoral Norte

Foto:Reprodução
Após notícias nas últimas semanas, de que manchas de óleo (provavelmente petróleo bruto) atingiram diversas localidades do litoral do nordeste, o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis – IBAMA (Autarquia Ambiental Federal), o Projeto Tamar (órgão vinculado ao ICMBio – Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) e o Instituto do meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), acionaram suas equipes para acompanhamento, análise dos impactos, abrangência e monitoramento, alinhando com os poderes públicos locais estratégias para limpeza e contenção dos resíduos, foi iniciado um trabalho de investigação em conjunto com a Marinha do Brasil, a fim de proceder com as análises e a identificação da origem da mancha de contaminação no mar territorial brasileiro.
O Inema realizou na manhã desta quarta-feira (09/10), sobrevôo, partindo da base aérea de Salvador, percorrendo todo o litoral norte baiano até a divisa com Sergipe, na localidade de Mangue Seco, foz do Rio Real. No trecho compreendido entre a divisa de Salvador com Lauro de Freitas até o município de Mata de São João, nas localidades de Guarajuba e Itacimirim não foram avistadas manchas ou indícios de óleo na areia das praias ou sobre a estrutura rochosa e coralínea da costa.
Porém, foram avistados, pela equipe de campo, na data de ontem (08/10/2019), alguns fragmentos de óleo na localidade da Praia do Lord, em Praia do Forte. A partir desse trecho, sentido Sergipe, as aparições de manchas começam a se intensificar na orla do município de Entre Rios, sobretudo na localidade de Porto de Sauípe, onde há aparições de marcas médias e grandes, não só na areia da praia, mas nas rochas costeiras, onde foram visualizadas pelotas de petróleo por toda extensão de praia. A concentração desse material se intensifica na direção norte, no município de Esplanada, na localidade de Baixios.
O trecho com maior incidência é o do litoral do município de Conde, onde se observou uma faixa contínua de pepitas e aparições espaçadas de manchas ao longo de toda a costa, mais intensas na região de Sitio do Conde. No município de Jandaíra a situação se repete, entretanto foi avistada a equipe de limpeza do Centro de Defesa Ambiental (CDA) Petrobras, que já havia recolhido parte das manchas, mas ainda com algumas incidências até a localidade de Mangue Seco.
O Instituto vem acompanhando e contribuindo para tais ações em parceria com das Universidades Federais de Sergipe e Bahia, através do Instituto de Geociências e de Biologia (UFBA), que também participam da operação com técnicos realizando monitoramento dos impactos e coleta dos materiais para análise laboratorial. Com isso, o Inema informa que continua acompanhando, por meio da sua equipe de campo, as ações que vem sendo realizadas pelo Ibama, Petrobras e prefeituras.

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply