» » Corpo de veterano da Marinha achado em apartamento três anos após a morte

O corpo do veterano da Marinha Ronald Wayne White foi encontrado no interior do seu apartamento em Dallas, no estado norte-americano do Texas. As autoridades creem que o cadáver já se encontrava no local há cerca de três anos.

De acordo com a BBC, a família do homem já tinha reportado o seu desaparecimento à polícia por diversas vezes. Mas o corpo só foi descoberto durante uma investigação aos apartamentos onde os habitantes não usavam água. O funcionário que abriu a porta encontrou o veterano no chão da cozinha.
Ronald, que teria 51 anos em 2016, vivia sozinho depois de ter divorciado da mulher e viajava frequentemente para fora dos Estados Unidos em negócios. A mãe, Doris Stevens, chegou a explicar às autoridades que o filho entrava em contato regularmente e que as chamadas pararam há cerca de três anos.
“A minha maior questão é como é que o meu filho pôde estar morto naquele apartamento e ninguém sabe de nada?”, disse a mulher a uma estação de televisão local.
Como é que o corpo não foi encontrado antes?
O apartamento era moderno e por isso tinha um sistema de isolação bom, tinha todas as janelas e portas fechadas, o que pode possivelmente explicar porque é que não houve nenhum odor que pudesse indicar a presença do cadáver.
Além disso, a renda continuava a ser paga todos os meses a partir de uma conta onde a sua reforma da Marinha continuava a ser depositada todos os meses.
“Foi muito claro quando os agentes entraram no local que já lá estava há bastante tempo. A forma como foi encontrado, a forma como o apartamento estava e outros apontamentos, dão zero indicação para suspeitas”, explicou o detetive da polícia, Pete Schulte.
Serão feitos mais testes por parte das autoridades para determinar a causa de morte antes de o corpo ser entregue à família para as exéquias.

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply