» » » Caso Marielle: operação prende bombeiro no RJ e cumpre dez mandados

Foto : Renan Olaz/CMRJ
O bombeiro é acusado de ter cedido um carro para a quadrilha de Lessa esconder as armas por uma noite, logo após a prisão do sargento, antes de um de seus comparsas, Josinaldo Freitas, o Djaca, recolhê-las e jogá-las no mar.
Caso Marielle: polícia prende bombeiro que teria cedido carro para esconder armas.
O cabo do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, Maxwell Simões Corrêa, o Suel, de 44 anos, foi preso na manhã de hoje (10). De acordo com O Globo, a prisão foi deflagrada no âmbiro da operação Submersos II. Ele é apontado como cúmplice do sargento da reserva da Polícia Militar Ronnie Lessa, acusado de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes
Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Rio (MPRJ) desde a prisão de Lessa e do ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, em março do ano passado. De acordo com os investigadores, coube ao bombeiro ajudar, logo após a prisão do sargento, no descarte das armas escondidas por Lessa.
O bombeiro é acusado de ter cedido um carro para a quadrilha de Lessa esconder as armas por uma noite, logo após a prisão do sargento, antes de um de seus comparsas, Josinaldo Freitas, o Djaca, recolhê-las e jogá-las no mar para evitar a apreensão. Uma das armas, cogita a polícia, pode ter sido usada no ataque a Marielle. O veículo de Suel ficou estacionado no pátio do supermercado Freeway, na Barra da Tijuca. Suel tentou plantar falsas testemunhas para esconder a propriedade do carro, mas os investigadores conseguiram desmenti-las.
Além do mandado de prisão de Suel, a Polícia Civil e o MP cumprem dez mandados de busca e apreensão em diversos endereços do Rio. Entre eles, um para um policial militar da ativa. Ao todo, 150 agentes participam da ação.


About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga