» » » Wassef diz temer pela vida de Queiroz e que policiais do Rio vieram à Bahia para matar miliciano

Fonte: Da redação

Crédito da Foto: reprodução/TV Globo
Em entrevista à revista Época, publicada nesta sexta-feira (26/6), o advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef, disse que "Queiroz ia ser assassinado pelo mesmo pessoal que deu a ordem para assassinar o Adriano [da Nóbrega]". Envolvido em milícias, o ex-policial militar Adriano da Nóbrega foi morto em confronto com a polícia militar da Bahia, na cidade de Esplanada, em fevereiro deste ano.
Na entrevista, Wassef afirma que "policiais do Rio foram à Bahia, torturaram o Adriano, quebraram as costelas, deram três coronhadas na cabeça. Quer prova de tortura? Adriano foi assassinado". 
Na época do ocorrido, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) contestou uma versão da morte de Adriano, de que ele teria sido torturado e morto. A revista Veja sustentou que o homem foi morto a curta distância, o que fortaleceria a tese de "queima de arquivo", ao que a SSP rebateu que as acusações eram "infundadas".
QUEIROZ
Preso na última quinta-feira (18/6), Fabrício Queiroz se encontra no presídio de Benfica, no Rio de Janeiro. O ex-assessor do então deputado estadual Flávio Bolsonaro estava escondido na casa de Wassef, em Atibaia (São Paulo). Com a prisão, seu defensor foi trocado para o advogado que trabalhou recentemente para o miliciano Adriano da Nóbrega, morto em fevereiro deste ano, na Bahia.
EM TEMPO
Nesta sexta-feira (26/6), o canal de notícias CNN disse que Queiroz está negociando uma delação premiada com o Ministério Público do Rio de Janeiro. A maior preocupação do ex-assessor é a proteção da mulher, Márcia, considerada foragida, e as filhas, Evelyn e Nathalia Mello.

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga