» » Elinaldo:“Eu e o governador militamos em campos opostos”

Varela Notícias faz série de entrevistas com os mais bem posicionados candidatos a prefeito da Região Metropolitana de Salvador.

Foto: Angelo Pontes / Democratas
Quatro anos após vencer Luiz Caetano (PT), ex-prefeito de Camaçari, o atual prefeito da cidade Antonio Elinaldo (DEM) agora tentar renovar o seu mandato. Hoje, sua adversária é a esposa do ex-prefeito, Ivoneide Caetano (PT).

Em entrevista ao Varela Notícias, na série de entrevistas que o portal fará com os mais bem posicionados candidatos a prefeito da Região Metropolitana de Salvador, Elinaldo fala do desafio que terá de governar uma cidade pós-pandemia, caso seja eleito, seus principais projetos e a relação com o governador Rui Costa (PT).

Confira:

O que esperar de uma Camaçari pós-pandemia?

Elinaldo: Camaçari vivia um grande momento antes da pandemia. Nós conseguimos arrumar a casa, ajustar as contas e fizemos investimentos importantes, na educação, na saúde, na infraestrutura, dando um tratamento adequado à nossa costa. Veio a pandemia e, naturalmente, nossa economia, assim como em todo o mundo, retraiu. Nós investimos muito em saúde e no social para, por um lado, garantir atendimento a todas as pessoas que precisassem e, por outro, dar suporte aos trabalhadores informais e às pessoas mais carentes de nossa cidade. Infelizmente tivemos mortes, e lamento cada uma delas, mas todos que precisaram de atendimento em Camaçari tiveram. Graças a Deus, não tivemos colapso ou coisa do tipo. Além do aumento das despesas, tivemos uma perda de arrecadação estimada em R$ 200 milhões. Foi então que lançamos um amplo programa para atrair investimentos para nosso município e, naturalmente, potencializar a geração de emprego e renda. Já estamos, inclusive, em contato com diversas empresas e, mesmo com o cenário ainda indefinido, estou confiante e esperançoso de que vamos ter dias melhores. Tenho fé que nossa retomada será forte, porque temos a infraestrutura necessária para atrair novos investimentos privados.

Quais os principais desafios da cidade e quais deles vão ser prioridade?

Elinaldo: Acredito que nosso principal desafio será a retomada da economia, com a geração de emprego e renda, devido à crise provocada pela pandemia. Diante disso, nossas prioridades serão buscar fortemente essa retomada com o nosso programa de atração de investimentos e seguir cuidando das pessoas que mais precisam, que continuarão tendo suporte da nossa gestão. Como a pandemia não acabou e ainda há incerteza em relação à vacina, vamos seguir investindo forte na saúde, mantendo nossos centros especializados e a estrutura da nossa rede, que foi ampliada. A educação também será uma prioridade, porque sabemos que houve prejuízo aos alunos com a suspensão das aulas, e vamos reforçar o processo de ensino, discutindo com os profissionais da área, entre professores, coordenadores e dirigentes escolares, além da equipe da Secretaria da Educação. Além disso, vamos priorizar também a geração de emprego e renda. Camaçari tem o maior Complexo Petroquímico do Hemisfério Sul e o primeiro polo automobilístico do Nordeste, conta com infraestrutura ambiental, com a maior central de tratamento de efluentes da América Latina. Temos também estrutura para tratamento de resíduos sólidos e a disponibilidade de energia e água, sem falar da nossa localização privilegiada, bem próxima ao aeroporto de Salvador, aos portos de Aratu e da capital baiana, além das rodovias BRs 116 e 101. Então, nós estamos com o terreno preparado para atração de novos investimentos que vão gerar emprego e renda para o nosso povo.

Quais os principais projetos para saúde, educação e geração de emprego?

Elinaldo: Para a saúde, vamos seguir ampliando nossos investimentos para atingir a universalização da Estratégia Saúde da Família, chegando a 100%. Vamos também implantar o serviço de oncologia no município, de forma a dar um atendimento mais especializado às pessoas com câncer de Camaçari, garantindo que elas possam iniciar o tratamento na nossa cidade. Buscaremos ainda reestruturar a Vigilância Sanitária, com adequação dos recursos humanos e materiais, e vamos continuar investindo nas melhorias da nossa rede e ampliando o quadro de profissionais. Na educação, nós vamos seguir expandindo as escolas de tempo integral e daremos um foco grande no maior uso da tecnologia, ampliando a implantação de Escolas Laboratório, no modelo da parceria com o Google, e avançando no ensino do empreendedorismo. Vamos desenvolver um projeto de qualificação de docentes e continuar com o nosso programa de recuperação da estrutura física das escolas, além de assegurar acessibilidade de todas as unidades de ensino. Na geração de empregos, nosso foco será o programa de atração de investimentos, já citado acima, que engloba uma série de incentivos para que possamos buscar empresas e gerar emprego e renda. Camaçari é uma cidade que tem vocação industrial, e acredito que essa é uma vantagem que nós temos para buscar estes investimentos. Outro foco será a implantação do Centro de Artesanato na Orla, reunindo a produção de artesãos do município, e o fortalecimento do turismo em nosso município, aproveitando a nossa costa com 42 quilômetros de praias, com ampla infraestrutura, o que torna Camaçari uma excelente opção para empreender, investir e morar.

O senhor faz parte da base do prefeito ACM Neto, como fica o trato com o governador Rui Costa nesse sentido?

Elinaldo: Desde que assumi a Prefeitura de Camaçari, mantive com o governador Rui Costa uma relação institucional no mais alto nível, sempre com foco em melhorar a vida da população de Camaçari. E, caso seja reeleito, esta relação continuará desta forma, priorizando sempre os interesses de Camaçari. Sou um político que tenho lado e minhas convicções muito bem definidas. No campo político, eu e o governador militamos em campos opostos. Mas, no campo institucional, ambos temos obrigações: eu com Camaçari e ele com a Bahia.


About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga