» » Número de óbitos por covid-19 na Bahia aumenta 20% em dois meses

No geral, desde o início da pandemia, em março, Salvador foi a cidade baiana quem registrou a maior quantidade de mortes: 3.048, representando 36,5% do total no estado.

Foto: Romildo de Jesus / Tribuna da Bahia / Arquivo                 

Em meio a uma segunda onda de covid-19 que, segundo disse o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, deve durar cerca de três semanas, os números com relação à doença no estado vem chamando a atenção há pelo menos um mês, tanto no aumento no número de casos, quanto de mortes pelo novo coronavírus, principalmente por conta de aglomerações percebidas em paredões e eventos eleitorais, com as pessoas não respeitando o distanciamento social e o uso de máscaras.

De acordo com dados da Sesab, entre os dias 6 de novembro e 6 de dezembro deste ano, houve uma elevação de 8,6% no número de mortes pelo novo coronavírus em toda a Bahia. Na primeira data, a quantidade de óbitos foi de 7.751 pessoas. Trinta dias depois, houve um acréscimo, chegando a 8.418 mortes. Se o período for estendido para o dia 6 de outubro, quando até ali tinham sido confirmados 6.980 óbitos, a elevação ultrapassa os 20,6%. Vale lembrar que, nas 24 horas entre as últimas sexta e sábado, foram registrados 30 óbitos.

No geral, desde o início da pandemia, em março, Salvador foi a cidade baiana quem registrou a maior quantidade de mortes: 3.048, representando 36,5% do total no estado. Na segunda colocação vem Itabuna, com 357, e depois Feira de Santana, com 323. Entre as cinco primeiras ainda estão os municípios de Ilhéus, com 258 óbitos e Vitória da Conquista, com 212 mortes pela doença. A taxa de letalidade, conforme o órgão estadual, está em 1,99%. Se a pesquisa levar em conta apenas as regiões, a Leste, onde está a capital baiana e boa parte da Região Metropolitana, também lidera, com 47%.

Com relação à faixa etária, os óbitos entre os homens com idade superior a 60 anos foram de 3.462 ao longo de todo este período, havendo, infelizmente, um equilíbrio entre aqueles que tinham entre 70 e 79 anos (1.186 óbitos) e os que estavam acima dos 80 anos (1.198 mortes). Já entre as mulheres, o maior índice, disparado, também eram entre as que tinham 80 anos ou mais: 1.230 óbitos. A taxa de letalidade nesta faixa etária também é considerada alta: 23,8%.

CASOS

Com relação à quantidade de casos confirmados da doença, a capital baiana ultrapassou, no último sábado, a marca dos 100 mil registros positivos de covid-19 – 100.651 para ser mais exato – respondendo por 24,08% no total de casos confirmados em toda a Bahia, que é de 423.124. Em segundo lugar vem Feira de Santana, com 19.742, Itabuna, com 14.964, Vitória da Conquista (12.393) e Lauro de Freitas (8.492).

Quanto ao gênero, as mulheres registraram a maior quantidade até agora: 54,38 contra 45,4% dos homens. Por idade, diferentemente dos óbitos, a maior quantidade está entre as pessoas com idades entre 30 e 39 anos: 103.193 casos, seguido pelos que tem entre 40 e 49 anos (83.594) e os que têm entre 20 e 29 anos (74.222). Atualmente, de acordo com a Secretaria de Saúde da Bahia, em todo o estado há 11.736 casos ativos da doença.trbn

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga