» » Prefeito visita Escola Lídia Coelho com foco no retorno às aulas

Dando sequência na visita às escolas, como foco no retorno às aulas presenciais, o prefeito Elinaldo Araújo, acompanhado da secretária da Educação, Neurilene Martins, esteve na manhã desta segunda-feira (12/7), na Escola Professora Lídia Coelho Pinto, em Arembepe, costa de Camaçari.

A unidade, além de ter passado, recentemente, por melhorias em toda a estrutura física, passou ainda pelo processo de adaptação dos equipamentos escolares para garantir as condições de segurança para a retomada das aulas presenciais, medida prevista no Protocolo Sanitário para Ambientes Escolares, publicado no Diário Oficial do Município (DOM) número 1.596, em 8 de fevereiro.

O documento, que segue orientações dos ministérios da Saúde e da Educação, e das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde, relaciona 34 orientações sociais em saúde, dez direcionamentos relativos à limpeza e à higienização de ambientes, e mais cinco medidas procedimentais diante de casos suspeitos e confirmados da Covid-19, orientações do Ministério da Saúde, do Ministério da Educação, e das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde.

Na oportunidade, o prefeito observou toda a organização dos ambientes da escola, no que diz respeito ao cumprimento das normas sanitárias exigidas. Ele destacou o empenho da gestão municipal em garantir que todas as escolas da Rede Pública Municipal de Ensino estejam preparadas para receber os mais de 36 mil estudantes matriculados quando o retorno às aulas presenciais for autorizado no município.

Durante reunião realizada na última sexta-feira (9/7), entre representantes dos conselhos e sindicatos municipais, ficou determinado que eles irão se reunir com os respectivos colegiados para tomar uma posição em conjunto e voltar a se reunir na próxima sexta-feira (16/7), com uma definição sobre a posição do governo, que é retornar as aulas presenciais nas escolas da rede pública municipal no dia 2 de agosto.

“Já estamos com tudo preparado para receber nossos estudantes de forma segura. No entanto, só tomaremos a decisão definitiva do retorno às aulas após essa nova reunião”, ressaltou o prefeito.

Entre as medidas a serem adotadas para segurança sanitária em ambientes escolares está: disponibilizar lavatórios exclusivos para a higiene das mãos com recursos (papel toalha, sabonete líquido e lixeira com pedal e tampa) em locais estratégicos e na entrada do refeitório, atentando para que estes sejam também alcançados por pessoas com deficiência; disponibilizar dispensadores com álcool em gel e líquido a 70% para cada ambiente das unidades administrativas e de ensino. Observar se há dispensadores que sejam alcançados por todas as crianças ou fornecer embalagens individuais. Preferencialmente, lavar as mãos com água e sabão; reduzir o número de alunos por sala, de modo a manter pelo menos um metro de distância em todos os lados entre cada cadeira/mesa; o revezamento entre os estudantes durante os dias da semana pode ser uma alternativa como forma de evitar a aglomeração; e assentos, cadeiras e bancos devem ser alternados e espaçados, com o objetivo de manter a distância segura entre os alunos. A ideia é favorecer a higienização contínua de toda a comunidade escolar, entre alunos, professores e funcionários.
A secretária da Educação, Neurilene Martins, ressaltou que o governo está atento à realidade epidemiológica do município e segue as normas sanitárias exigidas. “Todos os ambientes escolares estão preparados para atender às exigências do protocolo sanitário”, declarou.

De acordo com a diretora da Escola Lídia Coelho Pinto, Adilza Oliveira, é muito importante preparar as unidades para receber a comunidade escolar. Ela citou algumas medidas adotadas, entre elas: toda a escola está sinalizada, com o fluxo de ida e vinda; os bancos e assentos têm marcação para indicar onde deve-se sentar para evitar o distanciamento social; nas salas de aula têm o mapa com a organização do local onde o aluno deve sentar com numeração das carteiras; em todas as salas existe dispenser com álcool em gel e as orientações de como higienizar as mãos; nas áreas de uso comum foram instalados lavatórios, com sabão, para lavar as mãos e a forma como deve ser feito o procedimento; o uso do refeitório será escalonado para evitar aglomeração.

SERVIÇOS REALIZADOS

Além das adaptações antiCovid, a Escola Lídia Coelho Pinto passou por serviços como, recuperação do suporte do bebedouro e do muro e levante de alvenaria; tratamento e pintura de muro e parede; substituição de alambrado; requalificação da quadra; além de revisão elétrica, hidráulica, de forro e de esquadrias de madeira.

Foto: Jean Victor

Agência de Notícias
Coordenadoria de Jornalismo e Imprensa
Diretoria de Comunicação - Prefeitura de Camaçari

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga