» » Seduc apoia oficina de escrita criativa do projeto Narrativas Subterrâneas

Até domingo (18/7), 10 mulheres da comunidade de Cordoaria, em Cajazeira de Abrantes, participam de oficina de escrita criativa promovida pelo projeto “Narrativas Subterrâneas – saudando as mestras quilombolas”. A atividade é financiada pelo edital Rumos, do Itaú Cultural, e tem apoio da Secretaria da Educação (Seduc), que cedeu a estrutura da Escola Nossa Senhora de Santana para realização do evento.

Excepcionalmente nesta sexta (16/07), o encontro foi realizado na Casa de Farinha, espaço rico em simbolismo para a comunidade. A meta é lançar um livro digital autobiográfico que contará as histórias de vida das participantes, por meio de crônicas e contos. Em data ainda a ser definida, o lançamento acontecerá em novembro, celebrando o mês da Consciência Negra.

Com carga horária de 20h, a oficina do Narrativas destacou as poéticas de escritoras como Carolina Maria de Jesus, Makota Valdina, Conceição Evaristo e Beatriz Nascimento, promovendo a aproximação das participantes ao universo da literatura negra e feminina. Por essa via, as mulheres foram estimuladas a criar suas próprias narrativas a partir de suas histórias pessoais, em diálogo com a memória.

Katia Letícia, autora do projeto e ministrante da oficina de escrita, diz-se emocionada com a experiência. “Elas são muito abertas para o trabalho e é tocante o zelo que demonstram com suas histórias. É visível a felicidade que o compartilhar dessas experiências tem provocado em cada uma”, reconheceu.
Para Jailza dos Santos, a participante mais nova do evento, a oficina foi uma oportunidade de superação. “Tive algo dentro de mim de que eu não conseguiria me desprender, e graças a essa experiência eu tive essa conquista”, avaliou ao afirmar que assim como a expressão de si a ajudou, outras pessoas podem se identificar com a sua escrita e, dessa forma, ela poderá ajudá-las também.

Marta Maria de Matos, a mais idosa dentre as meninas nascidas e criadas em Cordoaria, sentiu-se muito feliz com os encontros da oficina. Mesmo não sendo alfabetizada, sua disposição para o compartilhamento de vivências trouxe riqueza ao grupo. “Tive muita alegria em estar junto. Com essa atividade me sinto reconhecida”, declarou.

Além das oficinas de escrita, o Narrativas prevê duas atividades complementares ao longo de 2021. Em outubro, realizam na comunidade de Cordoaria a intervenção urbana em grafite “Da palavra à imagem”. Haverá participação da artista visual camaçariense Meduza, e de outras duas grafiteiras baianas convidadas. Já em novembro, será a vez do e-book consolidar as ações previstas no projeto. Um sarau marca o lançamento da publicação.

O projeto “Narrativas Subterrâneas  – saudando as mestras quilombolas” foi idealizado e produzido por Katia Letícia, que é atriz, dramaturga e mestra em Artes Cênicas. A proposta da intervenção da educadora partiu da narrativa para a literatura, e da literatura para a cena, em forma do sarau. Na produção, a iniciativa conta com a participação das também camaçarienses Rose Braga e Marih Araújo.

Foto: Josué Silva

Agência de Notícias
Coordenadoria de Jornalismo e Imprensa
Diretoria de Comunicação - Prefeitura de Camaçari

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga