» » Dupla é presa novamente em Operação Cartel Forte do MP-BA

Os dois são apontados como líder e gerente da associação que fraudava serviços de estampamento de placas veiculares junto ao Detran.

Foto: Divulgação MPBA

Denunciados pela terceira vez na Operação Cartel Forte do Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) contra fraudes no Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA), Adriano Muniz Decia e Catiucia de Souza Dias foram presos novamente no início da manhã de ontem (27) em cumprimento a mandado deferido pela Justiça, que atendeu o pedido realizado pelo MP-BA em ação cautelar ajuizada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

De acordo com o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), a dupla que já tinha sido presa pela primeira vez em 10 de fevereiro deste ano e solta no dia 26 do mesmo mês a pedido da defesa, teve o mandado de prisão preventiva expedido pela desembargadora do Tribunal de Justiça, Ivete Caldas na última sexta-feira (24. 

Os dois são apontados respectivamente, como líder e gerente operacional da associação criminosa que articulava esquema fraudulento na prestação de serviços de estampamento de placas veiculares junto ao Departamento Estadual de Trânsito na Bahia (Detran-BA).

O restabelecimento da prisão preventiva foi solicitado com base em nova denúncia, oferecida pelo MP-BA contra Adriano Decia e Catiucia Dias, na qual os dois são acusados pelo cometimento dos crimes de associação criminosa e lavagem de dinheiro. Na ação, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), apontou que diante dessas “imputações gravíssimas”, há “robusto” conjunto probatório, alcançado em três denúncias, do “risco iminente de dano irreparável à ordem econômica e à ordem pública”. 

Por meio de nota, o Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA)  diz que tem colaborado com o Ministério Público Estadual (MP-BA) para apuração dos fatos que motivaram a deflagração da Operação Cartel Forte e informou que as estampadoras de placas envolvidas estão processadas, conforme a legislação vigente, publicada pelo órgão através da portaria nº 20 de janeiro de 2020 , visando regulamentar, fiscalizar e disciplinar a atuação das empresas que desempenham estas atividades em todo o estado.

O órgão ainda informou por nota, que as empresas privadas credenciadas ao Departamento precisam cumprir uma série de requisitos legais e estão sujeitas à pena de cassação do vínculo com o Detran-BA e que todos os esforços estão sendo direcionados em apoio à Operação, conforme prevê a Portaria, através do acompanhamento e exigência da implementação de novos critérios tecnológicos a serem usados pelas credenciadas voltados à melhoria e à expansão dos serviços que venham a prevenir as fraudes ou abusos contra o cidadão.

Fonte: MPBA

About www.conexao cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga