» » » Líder de uma facção comandou assalto que levou R$100 milhões com quatro mortes

Foto:SSPBA
A polícia do Maranhão procura uma quadrilha responsável por um mega-assalto ao Banco do Brasil no município de Bacabal, a 250 km da capital, São Luís. O crime aconteceu na noite de domingo (25/11), mas foi frustrado após ação da Polícia Militar. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, o mentor da ação é José Francisco Lumes, o “Zé de Lessa”, um velho conhecido da polícia baiana, fundador do “Bonde do Maluco”. O irmão dele morreu na ocasião.
Ainda segundo a pasta, o grupo comandado por José invadiu o município em diversos veículos e atacou prédios das Polícias Militar e Civil, além de incendiar viaturas. Em seguida, foram para local onde funcionava o banco e roubaram o dinheiro. A SSP assegura que, assim que ficou sabendo do ataque, enviou várias unidades da PM para a cidade, que fizeram um cerco e localizaram parte dos bandidos. Houve troca de tiros e três morreram.
Viaturas foram incendiadas. Foto: Twitter
Dos mortos no confronto, um é de Tocantins, um é da Bahia e um é natural do estado maranhense. O baiano era justamente o irmão de “Zé de Lessa”. “Os policiais partiram para cima, neutralizaram definitivamente três criminosos e isso deu um recado claro para eles. Viram que a força letal também estava sendo usada contra eles. Por isso essa fuga estabanada”, garante o secretário da Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela.
ti “Totó” também já foi morto. Foto: Aratu Online
“Portanto, são bandidos da Bahia associados a bandidos do Tocantins e a bandidos daqui para praticar essas ações. É uma modalidade conhecida como novo cangaço, que usa extrema violência e busca matar policiais. Não vamos permitir isso aqui no Estado do Maranhão; e isso custará muito caro para eles”, afirma Jefferson.
PRISÕES 
Foram presas oito pessoas: duas por suspeita de envolvimento com o bando, sendo que um estava recolhendo o dinheiro deixado no chão e mais seis levando cédulas na rua. “Tentaram se aproveitar de uma situação de crise, criando mais problema para a polícia, que já tinha que combater os próprios assaltantes”, conta Portela.
“Nessa condição, foi preso um soldado da PM do Piauí, armado no local. Ele será investigado para saber se só praticou esse ato de querer levar vantagem ou se ele fez algum trabalho prévio de cobertura para a quadrilha”. Foram apreendidos ainda diversos blocos de dinheiro deixados pelos assaltantes depois do mega-assalto.
ORGANOGRAMA 
O “Bonde do Maluco” foi criado dentro da Penitenciária Lemos Brito, em Salvador, por “Zé de Lessa”. Alvo de diversas operações, inclusive no Mato Grosso do Sul, o criminoso está foragido e estampa há muito tempo o Baralho do Crime da SSP baiana, uma ferramenta lúdica para apresentar à população as pessoas mais procuradas do estado.
A facção comandada pelo assaltante já foi alvo de dezenas de operações das Polícias Militar e Civil da Bahia. Somente neste ano, duas delas ganharam destaque. A mais recente aconteceu em agosto, no bairro de Brotas, em Salvador. Uma pessoa morreu e pelo menos 12 foram presas em fases diferentes. Já em julho, uma ação da PM da Bahia matou cinco suspeitos de assalto a banco no município de Serra Dourada. Um dos homens de confiança de Zé morreu.
Liderança do BDM, “Totó” também já foi morto. Foto: Aratu Online

About Conexão Cidade

Saiba de tudo que acontece em Camaçari, na Bahia no Brasil e no Mundo.
«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Leave a Reply